Intensos combates em cidade do Afeganistão atacada pelos talibãs

Combates violentos eram registrados nesta terça-feira na cidade de Farah, oeste do Afeganistão, atacada durante a noite pelos talibãs, que assumiram o controle de um distrito e provocaram o envio de reforços das autoridades afegãs.

O ataque começou por volta da meia-noite e os talibãs assumiram o controle de um distrito e de parte de outro, afirmou à AFP Jamila Amini, integrante do conselho provincial.

"Os combates intensos continuam e aviões começaram a bombardear as posições dos talibãs", disse, antes de informar que mais de 100 soldados foram enviados como reforço.

Ao menos um comboio das Forças Armadas foi atingido por um homem-bomba que estava em uma motocicleta, uma ação que provocou vítimas.

O porta-voz do ministério do Interior, Najib Danish, confirmou o envio de reforços nesta terça-feira a partir das províncias vizinhas, em particular agentes das forças especiais.

"As primeiras informações sugerem que o inimigo sofreu baixas importantes. A Força Aérea afegã e estrangeira participam na operação", disse em uma entrevista coletiva em Cabul. As forças da Otan no Afeganistão não confirmaram sua participação.

O porta-voz do ministério da Defesa, Mohamad Radmnish, citou "dois mortos e quatro feridos entre as forças de segurança e mais de 10 combatentes inimigos mortos".

Um líder tribal, Satar Hisaini, disse à AFP que a situação é "muito ruim", mas que as forças do NDS (serviço de inteligência afegão) lutam contra os talibãs

Os talibãs pediram aos moradores de Farah que permaneçam em suas casas e "mantenham a calma", indicou Amini.

"O barulho das explosões e os tiros dominam a cidade", afirmou um morador, que citou colunas de fumaça no bairro que abriga a unidade do NDS.

Farah é a capital da província de mesmo nome, na região oeste do Afeganistão, perto da fronteira com o Irã, onde é produzida a papoula, matéria-prima do ópio e da heroína.

Em 2017, os talibãs tentaram em três oportunidades assumir o controle de Farah, de acordo com o grupo Afghanistan Analysts Network.

A cidade de 50.000 habitantes está no trajeto do gasoduto TAPI (Turcomenistão, Afeganistão, Paquistão e Índia).

O ataque aconteceu pouco depois do início da tradicional ofensiva de primavera (hemisfério norte) dos talibãs, que foi interpretada este ano como uma rejeição tácita das propostas de negociação do presidente afegão Ashraf Ghani.

Os talibãs, assim como o grupo extremista Estado Islâmico (EI), anunciaram que pretendem prejudicar ao máximo as eleições legislativas previstas para 20 de outubro.

No fim de abril, o EI reivindicou um atentado contra um centro de registro em Cabul que deixou quase 60 mortos, assim como os atentados suicidas que mataram 25 pessoas, incluindo o diretor de fotografia da agência AFP no Afeganistão, Shah Marai, e oito jornalistas.

str-us/st/ahe/jf/neo/pa/zm/fp