Guterres pede cessar imediato das hostilidades no Oriente Médio

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu nesta quinta-feira (10) em um comunicado "um cessar imediato dos atos hostis e de provocação" no Oriente Médio, após a escalada militar entre Israel e o Irã no âmbito do conflito sírio.

No texto, Guterres exigiu também ao "Conselho de Segurança se manter seguindo ativamente" o caso sírio para conduzir a "uma solução política" sob a carta da ONU.

Nesta quinta-feira (10), nenhum dos 15 países-membros do Conselho de Segurança pareciam estar dispostos a pedir uma reunião urgente sobre a escalada militar inédita entre Israel e Irã. Consultados sobre o assunto, vários embaixadores (Rússia, França, Reino Unido) responderam: "Não pelo momento".

Danny Danon, embaixador de Israel perante a ONU, cujo país não é membro do Conselho de Segurança, indicou ter enviado cartas ao Conselho de Segurança e ao secretário-geral para que chamem a "condenar os atos de agressão do Irã".

Também pediu ao Conselho de Segurança "exigir que o Irã retire sua presença militar da Síria".

Na madrugada de quinta-feira, Israel levou a cargo dezenas de ataques aéreos mortais contra infraestruturas supostamente iranianas na Síria, em represália por disparos de foguetes contra suas posições no Golã.

A comunidade internacional pediu moderação diante do risco de uma guerra aberta entre os dois países inimigos no terreno sírio.

prh/leo/lp/lda/mvv