Pequim, Tóquio e Seul a favor de uma península coreana sem armas nucleares

China, Japão e Coreia do Sul defenderam nesta quarta-feira a desnuclearização completa da península coreana e apoiaram a declaração comum assinada pelas duas Coreias durante a reunião de cúpula histórica de 27 de abril.

"Antes de mais nada, concordamos em reconhecer que a desnuclearização completa da península coreana, a instauração de uma paz imutável e o desenvolvimento das relações intercoreanas são cruciais", afirmou o presidente sul-coreano Moon Jae-in após uma reunião trilateral em Tóquio.

"Queria em particular agradecer os dirigentes por terem saudado e apoiado a Declaração de Panmunjom", completou Moon.

A declaração foi assinada no fim de abril por Moon e pelo líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, na localidade de Panmunjom, situada na Zona Desmilitarizada que divide a península.

O texto afirma que "não haverá mais guerra na península coreana" e que "Coreia do Sul e Coreia do Norte Norte confirmam o objetivo comum de obter, por meio de uma desnuclearização total, uma península coreana não nuclear".

oh-nf-uh/anb/cac/acc.zm/fp