Em 15 minutos, ETA anuncia fim de luta armada que durou 60 anos

A dissolução da organização separatista basca ETA foi anunciada nesta quinta-feira (3) em quinze minutos pelo diretor do Centro de Diálogo Humanitário (HD), em Genebra, encerrando 60 anos de luta armada.

"Aí está. Levamos 15 anos para chegar aqui, mas acabou em 15 minutos", declarou David Harland, diretor-executivo dessa organização privada especializada na resolução de conflitos, após um breve discurso em que leu o comunicado do ETA anunciando sua dissolução e uma carta acompanhando o texto que o grupo enviou ao Centro.

Após uma semana de rumores e especulação de que o grupo estava preparando-se para anunciar sua dissolução, o Centro HD, que nos últimos 15 anos se envolveu na mediação do conflito vasco, havia tentado manter todo o evento em sigilo.

Ele não quis responder as perguntas da imprensa nem confirmar se será realizada algum tipo de cerimônia.

Mas depois que uma carta vazada na quarta-feira pareceu confirmar os rumores, a mídia começou a acampar em frente ao pequeno local, em um idílico parque à beira do lago Genebra.

O centro só havia convidado a BBC, a emissora suíça RTS e a televisão basca para presenciar a cerimônia, mas a pressão a obrigou a permitir a presença de outros jornalistas.

"Posso dizer que a partir das 14H00 de hoje, 3 de maio, o ETA deixou de existir", anunciou Harland à multidão antes de ler o comunicado.

No centro não estava presente nenhum membro da organização armada, embora simultaneamente publicaram uma gravação de áudio do comunicado lido em vários idiomas pelo veterano dirigente Josu Ternera, foragido desde 2002, e a militante presa Marixol Iparraguirre.

No que definiu como seu comunicado final, o grupo anunciou ter "desmantelado totalmente o conjunto de suas estruturas" e dar "por concluída toda sua atividade política".

"O ETA deseja encerrar um ciclo no conflito enfrentada pelo Euskal Herria com os Estados", apontou o comunicado.

Fundada em 1959 sob a ditadura de Francisco Franco, acusado de reprimir a cultura basca, o ETA matou pelo menos 829 pessoas em quatro décadas de violência pela independência do País Vasco e Navarra.

Ao concluir seu breve discurso, Harland pediu aos convidados que se unissem para um brinde em outra sala e saudou a imprensa.

"Ok. Muito obrigado por virem. Este é o fim do ETA", disse.

elr-nl/bs/bmm/sgf/mb/cc