Atentado contra a Comissão Eleitoral na Líbia deixa 12 mortos

Ao menos 12 pessoas morreram e sete ficaram feridas nesta quarta-feira em Trípoli em um atentado contra a sede da Alta Comissão Eleitoral Líbia (HNEC), responsável por organizar as eleições, informaram fontes das forças de segurança e do ministério da Saúde.

Quatro homens armados atacaram o edifício da HNEC, informou Mohamad al-Damja, secretário de Segurança de Trípoli.

"Mataram os guardas, antes de atirar contra as pessoas que estavam no local", afirmou à AFP.

Depois, quando as forças de segurança chegaram ao local, pelo menos dois criminosos detonaram os explosivos que transportavam, completou Al-Damja.

O ataque, que não foi reivindicado até o momento, deixou pelo menos 12 mortos e sete feridos, confirmou o ministério da Saúde.

Em um comunicado, o Governo de União Nacional (GNA) chamou a ação de "ataque terrorista".

A Líbia enfrenta o caos político desde a queda do regime de Muamar Khadafi em 2011.

Duas autoridades disputam o poder: o GNA, reconhecido pela comunidade internacional e com sede em Trípoli, e uma autoridade com base no leste do país, com o apoio do poderoso e polêmico marechal Khalifa Haftar.

Em resposta à crise, a comunidade internacional e a ONU pressionam para a celebração de eleições no país em 2018.

A HNEC, considerada uma instituição independente, organizou as legislativas em 2012 e 2014, as primeiras depois de 42 anos de ditaduras.

ila-rb/vl/erl/mb/fp