Caravana 'Via-crúcis Migratória' desiste de chegar à fronteira americana

A 'Via-crúcis Migratória' de mais de 1.000 centro-americanos que percorre o México e que enfureceu o presidente americano Donald Trump terminará seu trajeto na capital mexicana e não na fronteira com os Estados Unidos, informou nesta quarta-feira a ONG Pueblo sin Fronteras.

"Nosso trabalho termina na Cidade do México e se outras pessoas precisarem de acompanhamento, teremos uma equipe de apoio na fronteira, mas terão que viajar por conta própria", indicou à AFP Irineo Mujica, diretor da ONG.

A caravana partiu em 25 de março de Tapachula, Chiapas, na fronteira com a Guatemala, e já percorreu várias cidades mexicanas como Irapuato, Guadalajara, Tepic, Mazatlán e Culiacán.

Cerca de 80% são hondurenhos, e os outros, guatemaltecos, salvadorenhos e nicaraguenses.

A "Via-crúcis Migratória", que há 10 anos busca conscientizar sobre as agressões e os maus-tratos sofridos por milhares de pessoas na rota aos Estados Unidos, costuma ser realizada em trechos curtos dentro do território mexicano.

Mas, este ano, o protesto chegou aos ouvidos de Trump, que desde domingo escreveu diversos tuítes enfurecidos.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais