Esposa de George Clooney defende jornalistas da Reuters presos em Mianmar

A advogada de direitos humanos libanesa-britânica Amal Clooney, esposa do ator George Clooney, anunciou nesta quinta-feira que representará os dois jornalistas da agência Reuters detidos em Mianmar.

Os jornalistas birmaneses Wa Lone, de 31 anos, e Kyaw Soe Oo, de 27, foram presos em dezembro passado acusados de revelar segredos oficiais. Por isso, poderãopegar até 14 anos de prisão.

Os dois investigavam o assassinato de dez membros da minoria muçulmana rohingyas desarmados por parte das forças de segurança e integrantes da etnia rakain no norte do país.

"O desenlace desse caso nos dirá muito sobre o compromisso de Mianmar com o Estado de Direito e a liberdade de expressão", declarou a respeitada advogada.

O envolvimento da esposa de Clooney aumenta a atenção mundial sobre o destino dos jornalistas detidos em uma prisão em Yangun.

O ex-presidente americano Bill Clinton e o secretário-geral da ONU ONU Antonio Guterres são alguns dos nomes que já pediram ao governo birmanês que libertem os jornalistas.