Imigrante em situação irregular é nomeada para cargo público na Califórnia

Uma imigrante em situação irregular ocupará, pela primeira vez, um cargo no Estado da Califórnia, ao integrar uma comissão do Senado estadual, em um novo gesto deste reduto progressista dos Estados Unidos frente ao governo de Donald Trump e sua política anti-imigratória.

"Um dia depois de Trump ter vindo à Califórnia para ver protótipos de seu muro fronteiriço, o Senado estadual fez história ao selecionar o primeiro residente sem documentos para um cargo" no Estado, explicou o presidente do Senado californiano, Kevin de León, em um comunicado que a AFP recebeu nesta quinta-feira.

Lizbeth Mateo, de 33 anos, uma advogada que milita a favor dos direitos dos imigrantes, foi nomeada para uma comissão encarregada do acesso à universidade de jovens de baixa renda.

Nascida no estado mexicano de Oaxaca, Mateo chegou aos Estados Unidos com seus pais quando tinha 14 anos. Estudou na universidade de Santa Monica e no ano passado obteve licença para advogar na Califórnia.

"Espero poder aproveitar minha experiência de imigrante irregular, a primeira na minha família a obter um diploma universitário", comentou a mulher.

A nomeação acontece em um momento de tensões particularmente elevadas entre a Califórnia e o governo de Trump, que acionou na semana passada o Estado judicialmente por suas leis de cidades "santuário" destinadas a proteger as pessoas sem documentos ao se negar a cooperar com as autoridades federais de imigração.