Bombardeios turcos na cidade síria de Afrin matam 18 civis

Ao menos 18 civis, incluindo cinco crianças, morreram nesta sexta-feira em ataques das forças turcas contra a cidade de Afrin, no território curdo do noroeste da Síria, alvo de uma ofensiva de Ancara, informou a ONG OSDH.

"Há combates na periferia norte da cidade", afirmou o Observatório Sírio dos Direitos (OSDH).

A ofensiva, que o exército turco iniciou em 20 de janeiro ao lado de rebeldes sírios, pretende expulsar da região a milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG), que Ankara considera "terrorista".

Estes combatentes curdos, no entanto, são aliados de Washington na luta contra o grupo extremista Estado Islâmico na Síria.

Ancara nega atacar os civis e afirma que seus alvos são apenas as posições militares, mas de acordo com o OSDH, uma ONG que dispõe de uma ampla rede de fontes na Síria em guerra, pelo menos 245 civis - incluindo 41 menores de idade - morreram desde o início da ofensiva turca.

A cidade de Afrin está praticamente cercada pelas forças da ofensiva curta, exceto o único corredor utilizado pelos civis que fogem para o sul do território. Este corredor permite o deslocamento até zonas sob controle do regime sírio. 

Mais de 30 mil civis abandonaram Afrin em 24 horas para escapar dos bombardeios, informou o OSDH na quinta-feira.