UE alerta para 'desequilíbrio excessivo' em contas da Itália

Comissão Europeia comparou Itália com Croácia e Chipre

A Comissão Europeia divulgou nesta quarta-feira (7) um relatório no qual aponta que a Itália mantém "desequilíbrios excessivos" em suas contas, com uma alta dívida pública e uma baixa produtividade. De acordo com a Comissão, a situação da Itália "implica riscos transnacionais", em um contexto de deterioração de crédito e alto índice de desemprego.

"A dívida se estabilizou, mas ainda não tomou um caminho de descendência firme devido à deterioração do saldo estrutural", destacou o relatório, também apontando que a implementação de reformas "está mais lenta".

O relatório avalia a situação econômica e social, as reformas estruturais e o déficit público de cada Estado-membro, em vista do esperado "pacote de inverno do semestre europeu".

Segundo o documento, a Itália é um dos três países da UE que apresentam "dívida excessiva", junto com Croácia e Chipre.

Para Bruxelas, foram feitos "progressos", com a adoção de recomendações específicas da UE em maio, mas, "em vários setores, principalmente no mercado de trabalho, políticas sociais, justiça civil e ambiente para as empresa, ainda existem medidas para serem tomadas".

"Os desequilíbrios estão sendo reduzidos graças a condições econômicas favoráveis e uma redução dos riscos no setor bancário", apontou o relatório. "Mas, para isso, é preciso uma atuação mais determinada de políticas". 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais