Ex-presidente da União Industrial Argentina é preso por corrupção

O ex-presidente da União Industrial Argentina (UIA) Juan Carlos Lascurain foi detido nesta terça-feira por suposto envolvimento em irregularidades em obras públicas durante a presidência de Cristina Kirchner, informaram fontes judiciais.

A notícia da prisão de Lascurain, empresário da indústria de construção, sai no momento em que a UIA mantém uma polêmica com o presidente Mauricio Macri sobre os rumos da política econômica.

Lascurain é acusado de receber 50 milhões de pesos (2,4 milhões de dólares) para a construção de uma estrada de sete quilômetros em Río Turbio (Patagônia) que não saiu do papel. 

Em Río Turbio funciona a maior mina de carvão da Argentina e a obra da estrada, orçada em 500 milhões de pesos, foi entregue à Fainser, empresa de Lascurain.

Kirchner promoveu a instalação em Río Turbio de uma central termoelétrica alimentada a carvão, mas as obras da usina foram paralisadas em dezembro de 2015, após a posse de Macri, quando a justiça passou a investigar irregularidades.

Macri decidiu finalmente rescindir o contrato de construção da central hidroelétrica, a cargo do grupo espanhol Isolux Corsán.

Neste contexto, a UIA, que representa milhares de empresas, mantém uma disputa com Macri, cujo ministro da Produção, Francisco Cabrera, disse aos industriais para "chorar menos e investir mais".

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais