Oito pessoas são detidas em Bruxelas 'por caso de terrorismo'

Não foram encontradas armas nem explosivos durante as revistas policiais

Oito pessoas foram detidas no domingo (4) na localidade de Molenbeek, em Bruxelas, após uma série de batidas policiais no âmbito de um "caso por terrorismo", informou à AFP uma fonte ligada à investigação.

"Foram transferidos para prestar declaração ao juiz de instrução", que deve decidir, ao longo do dia, sobre sua liberação, ou sobre sua detenção provisória.

Os investigadores suspeitavam de que os detidos estivessem preparando um atentado, segundo a mesma fonte, acrescentando que as detenções aconteceram em Molenbeek, comuna considerada, com frequência, uma base do extremismo internacional.

No âmbito dessa investigação, também foram realizadas sete batidas no domingo: quatro, em Molenbeek; e as outras três, nas localidades flamengas de Malinas e Geraardsbergen, completou.

Segundo o jornal belga "La Dernière Heure", não foram encontradas nem armas, nem explosivos, durante as revistas policiais.

A operação não está relacionada com os atentados extremistas de Paris de novembro de 2015 (130 mortos), nem com os ataques de Bruxelas em março de 2016 (32 mortos). Ambos foram reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI) e cometidos pela mesma célula.