Ataques entre comunidades deixam 49 mortos na República Democrática do Congo

Ao menos 49 pessoas morreram em um novo episódio de violência intercomunitária na madrugada desta sexta-feira, 2, em Ituri, no nordeste da República Democrática do Congo, segundo balanço da ONG católica Cáritas.

"Contamos 49 corpos e ainda estamos buscando por outros" após conflitos entre as comunidades hema e lendu, disse à AFP padre Alfred Ndrabu Buju, diretor da Cáritas em Bunia, capital da província de Ituri.

O Ministério congolês do Interior havia fornecido previamente um balanço de 33 mortos.

Segundo testemunhas, os agressores, apresentados como membros da comunidade lendu, atacaram os hema.

Os criadores de animais hema e os agricultores lendu disputam terras na região. Essa é uma das numerosas fontes de violência no turbulento leste da República Democrática do Congo.

"Os agressores tomaram o povoado e promoveram um massacre", declarou à AFP Banza Charité, um dos representantes da sociedade civil local.

Os episódios de violência se sucedem em Ituri desde meados de dezembro e já deixaram uma centena de mortos.