Macron fala com Erdogan sobre preocupação com ataques em Ghuta

O presidente francês Emmanuel Macron expressou sua preocupação pelos ataques contra civis e hospitais na síria Ghuta Oriental, durante uma conversa por telefone com o colega turco Recep Tayyip Erdogan, informou o Palácio do Eliseu. Macron enfatizou que é imperativo que "as hostilidades cessem imediata e plenamente".

Os bombardeios prosseguem apesar de o Conselho de Segurança da ONU ter adotado no sábado uma resolução pedindo uma trégua de 30 dias em toda a Síria para permitir o envio de ajuda humanitária e evacuação dos feridos.

Neste contexto, Macron disse a Erdogan que a trégua na Síria também deve ser aplicada em Afrin, uma região do norte do país onde a Turquia lidera uma ofensiva contra os curdos.

Mas na véspera a Turquia deixou claro que a trégua não se aplicava a suas operações contra grupos que considera terroristas, segundo comunicado da chancelaria.

Sem mencionar diretamente a resolução da ONU, o presidente turco também disse que não haverá trégua na ofensiva em Afrin. "Ela continuará até que se elimine o último terrorista", enfatizou.