Protestos na Tunísia têm morte e mais de 50 detidos

Manifestantes saíram às ruas contra aumento de impostos

Ao menos uma pessoa morreu na série de protestos registrada na noite desta segunda (8) em várias cidades da Tunísia, contra o aumento de impostos anunciado pelo governo para 2018. A morte ocorreu na cidade de Tebourba durante confrontos entre jovens manifestantes e policiais, informou o Ministério da Saúde.

A vítima é um homem de 43 anos, identificado como Khemaies Yeferni. No entanto, o Ministério do Interior desmentiu as informações e disse que o homem morreu em decorrência de doenças já existentes. Segundo o Ministério, ele não foi vítima de violência.

Em outras cidades, como Kasserine, Thala, Feriana, Douz, Kebili e Sbeitla, também foram registrados confrontos. As manifestações criticam a alta da inflação e do custo de vida, assim como o desemprego e o aumento dos impostos determinado pelo governo da Tunísia para 2018 sobre produtos como gasolina, carros e internet.

Houve registros de roubo em supermercado, ataque a posto policial, furto em uma tabacaria e outros crimes comerciais durante os protestos. Mais de 50 pessoas foram presas, informou o porta-voz do Ministério do Interior, Khalifa Chibani.

A economia da Tunísia está em crise desde a revolta de 2011 que deu início à Primavera Arábe e destituiu ditadores na região. O turismo, importante setor da economia local, entrou em decadência.