Ações da FCA batem recorde com perspectiva positiva nos EUA

Papéis da Fiat Chrysler são cotados em 16,8 euros em Milão

As ações da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) fecharam o pregão desta quinta-feira (4) na Borsa Italiana, a bolsa de valores de Milão, com alta de 8,3%, cotadas em 16,8 euros, seu máximo histórico.

O resultado foi impulsionado por relatórios que colocam o grupo ítalo-americano como o mais bem posicionado para usufruir da "solidez" do mercado de automóveis nos Estados Unidos. As operações envolvendo os papéis da FCA chegaram a ser interrompidas quando a alta ultrapassou os 9%.

Segundo analistas do banco de investimentos italiano Mediobanca, a Fiat Chrysler pode ser a principal beneficiária da reforma fiscal de Donald Trump no setor automotivo, se aproveitando também de um contexto de crescimento econômico consistente.

Depois da crise de 2008, o segmento acumula sete anos seguidos de alta nos EUA, tendência que nunca havia sido vista anteriormente. O cenário também impulsionou as ações da Exor (+6,8%), holding da família Agnelli, controladora da FCA, e da Ferrari (4,1%), que se separou do grupo em 2016.