Rússia responde às declarações do general ucraniano quanto à ponte da Crimeia

As autoridades ucranianas só são capazes de fazer declarações hostis, considera o deputado da Crimeia Vladislav Ganzhara.

"Considero a declaração do general ucraniano hostil e absurda ao mesmo tempo, ela mostra a essência do regime ucraniano que durante anos está em guerra contra o seu próprio povo", disse deputado ao canal RT.

O deputado chamou a Crimeia de "porta-aviões no mar Negro do ponto de vista da segurança", afirmando que a ponte será acabada de construir não obstante as posições da Ucrânia. Ele acrescentou que não é primeira vez que na Ucrânia se ouvem tais declarações.

O primeiro vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação Russa, Frants Klintsevich, por sua vez, destacou que a ponte faz parte da infraestrutura civil e não militar, mas lembrou, no entanto, que em caso de ameaças ninguém fará cerimônia.

"É apenas uma balbuciação infantil, uma conversa delirante de um general que não percebe bem as consequências de tais ações", declarou.

Outro parlamentar russo, Yuri Shvytkin, vice-presidente do comitê de Defesa da Duma (câmara baixa), assegurou que a Rússia dispõe de todos os meios para garantir a segurança da ponte e, caso surja qualquer ameaça, seguirá a resposta adequada.

Mais cedo um general ucraniano havia declarado que a ponte, do ponto de vista militar, é "bastante vulnerável à aviação, mísseis terrestres e navais".

>> Sputnik