Presidente da Turquia debate crise em Jerusalém com o Papa

Erdogan telefonou para Francisco nesta sexta-feira (29)

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, telefonou na manhã desta sexta-feira (29) para o papa Francisco para debater a crise em Jerusalém, informa a mídia turca.

Segundo os jornais do país, Erdogan expressou sua preocupação com a decisão dos Estados Unidos de reconhecer a cidade como capital da Israel, o que está causando uma série de novos conflitos no Oriente Médio.

A vice-diretora de comunicação do Vaticano, Paloma Ovejero, confirmou o telefonema entre os dois líderes mundiais e disse que a conversa "ocorreu por iniciativa do presidente turco". No entanto, ela não confirmou o conteúdo da conversa.

Erdogan tem liderado os países islâmicos - e também os árabes - na "revolta" contra a decisão de Donald Trump e informou que pretende declarar Jerusalém como a capital da Palestina. Além dos países árabes, toda a comunidade internacional condenou a decisão, incluindo a Organização das Nações Unidas, a União Europeia e o próprio Vaticano.

Todos afirmam que a decisão sobre o status de Jerusalém deve ser incluído na resolução da crise entre palestinos e israelenses e não ser decidido por uma "terceira parte". A decisão de Trump, ocorrida em 6 de dezembro, elevou a tensão na região e causou uma série de incidentes.

Jerusalém é considerada sagrada para as três maiores religiões monoteístas do mundo - católicos, muçulmanos e judeus - e tem um "status especial".