Presidente turco chama Bashar Assad de 'terrorista'

A Turquia é um dos países garantidores do cessar-fogo sírio.

"[Bashar] Assad definitivamente é um terrorista que protagoniza o terrorismo estatal", afirmou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, durante coletiva de imprensa, transmitida pela TV, com seu homólogo tunisiano, Beji Caid Essebsi.

"É impossível continuar com Assad. Como podemos enfrentar os desafios do futuro com um presidente sírio que matou aproximadamente um milhão de seus cidadãos?", Erdogan perguntou de forma retórica.

Apesar de a Turquia desempenhar função de mediadora nas negociações sobre o cessar-fogo sírio, assim como a Rússia e o Irã, Bashar Assad, recusou-se a considerar Turquia como parceira e país garantidor por acreditar que Ancara apoie o terrorismo.

O presidente sírio ainda não comentou a acusação, contudo, ele desmentiu repetidamente alegações de ter civis como alvos de ataque.

Por sua vez, Ancara vem demonstrando posturas diferentes quanto ao futuro político da Síria. Em novembro, Erdogan declarou que Turquia não planeja manter contatos futuros com Assad, após um comunicado declarado pelo ministro das Relações Exteriores turco de que Ancara já não considera Damasco como uma ameaça. No entanto, desde que a guerra civil começou na Síria em 2011, Turquia, assim como muitos outros países, inclusive os EUA, expressou apoio para saída de Bashar Assad do poder.

Sputnik