Ex-presidente peruano Alberto Fujimori recebe indulto humanitário

Imprensa diz que indulto foi troca por abstenção em impeachment contra Kuczynski

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori, de 79 anos, recebeu neste domingo (24) um indulto humanitário, concedido pelo presidente Pedro Pablo Kuczynski. Comunicado emitido pela presidência do país diz que uma junta médica oficial atestou que Fujimori sofre de uma doença progressiva, degenerativa e incurável, e que as condições carcerárias são um grave risco à sua vida, saúde e integridade.

Segundo a imprensa local, Kuczynski teria oferecido o perdão a Fujimori para que o filho Kenji Fujimorie e outros nove deputados se abstivessem na votação que rejeitou seu impeachment, na última sexta-feira (22). O presidente é acusado de receber propina da construtora brasileira Odebrecht para beneficiá-la em licitações.

Neste sábado, o ex-presidente Fujimori foi transferido da prisão onde cumpria pena por violações dos direitos humanos e corrupção para um hospital, devido a uma queda de pressão. O ex-mandatário foi levado de ambulância para uma clínica particular na capital do país, Lima, acompanhado do filho, o deputado Kenji Fujimori. 

Na última segunda-feira (18), Fujimori pediu, mais uma vez, "perdão humanitário" por causa de suas condições de saúde. 

Kenji agradeceu ao indulto em nome de sua família, em uma mensagem no Twitter, na qual chamou o gesto de "nobre e magnânimo". "Estamos eternamente agradecidos", escreveu.

Alberto Fujimori governou o país entre 1990 e 2000, e cumpria pena de 25 anos por crimes de corrupção e violação dos direitos humanos no combate à guerrilha Sendero Luminoso.