Putin e Trump aprovam declaração conjunta sobre Síria

Presidente Putin e seu homólogo dos EUA, Donald Trump, confirmaram durante um encontro realizado durante a cúpula da APEC no Vietnã a disponibilidade e firmeza de ambos os países para continuar a cooperação sobre a Síria.

Segundo o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, os presidentes tiveram uma conversa rápida nos bastidores da sessão da APEC em Da Nang e aprovaram uma declaração conjunta preparada pelos especialistas e coordenada com o chanceler russo, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson.

A declaração afirma que os presidentes de ambos os países continuarão os esforços conjuntos para combater o Daesh (grupo terrorista, proibido na Rússia) na Síria até à derrota total dos terroristas.

Os presidentes sublinharam a importância da manutenção de contatos militares para evitar incidentes na Síria e destacaram que estão satisfeitos com os esforços já empreendidos nesta área.

Para além disso, os líderes acordaram em que a crise síria não tem solução militar e se apresentaram a favor da soberania e integridade da Síria.

"Os presidentes discutiram a necessidade de diminuir o sofrimento na Síria e apelaram a todos os membros da ONU para aumentarem sua contribuição humanitária durante os próximos meses", afirma a declaração.

Foi destacado também que os presidentes da Rússia e EUA acordaram em que o centro de monitoramento de Amã, com participação dos especialistas da Rússia, EUA e Jordânia, continuará controlando o regime de cessar-fogo.

>> Sputnik