'El País': Juiz adia prisão e julgamento de Emilio Lozoya pelo 'caso Odebrecht'

Jornal destaca que ex-diretor da Pemex é investigado por corrupção e enriquecimento ilícito

Matéria publicada nesta quarta-feira (8) pelo El País conta que Emilio Lozoya conseguiu adiar seu julgamento e detenção pelo caso Odebrecht. 

Segundo a reportagem um juiz federal concedeu uma suspensão final para o ex-diretor da Pemex que impede a Procuradoria Federal de agir criminalmente até Lozoya acessar o seu registro e ser garantido o direito de defesa.

El País afirma que a decisão do juiz permanecerá em vigor indefinidamente até que ele responda em juízo no caso que é investigado por corrupção e enriquecimento ilícito.

O ex-diretor da Pemex tem sido apontado desde agosto de 2016 por supostamente receber US $ 10 milhões para a campanha do presidente Enrique Peña Nieto, de acordo com o testemunho de três ex diretores da brasileira Odebrecht. Santiago Nieto, o então advogado especializado em crimes eleitorais, tornou público em meados de outubro que Lozoya tinha enviado uma carta exigindo que fosse exonerado e que a ele fosse oferecido um pedido de desculpas público. 

Nieto foi removido alguns dias depois, levando a um confronto gritante entre a oposição e o governo, aponta El País.

>> El País