Inventor dinamarquês admite que desmembrou jornalista em seu submarino

Peter Madsen, que jogou partes do corpo da mulher no mar, não disse que a matou

O inventor dinamarquês Peter Madsen admitiu ter desmembrado a jornalista sueca Kim Wall em seu submarino em agosto e jogado as partes do corpo dela no mar, segundo informações da polícia da Dinamarca divulgadas em um comunicado nesta segunda-feira (30). Apesar disso, ele não confessou ter matado a jornalista.

Segundo Madsen, ela morreu por envenenamento de monóxido de carbono dentro do submarino, enquanto ele estava no convés da embarcação. 

Kim desapareceu no dia 10 de agosto a bordo do Nautilus, submarino de fabricação caseira inventado por Madsen. Ela iria entrevistar o inventor.

Madsen disse inicialmente que a repórter tinha desembarcado horas depois do início da viagem e o submarino afundou em razão de um erro. Depois, mudou sua versão.