Xamã malaio morre após 'limpar alma' em caldeirão com água fervente

Um malaio idoso que se identificava como xamã, morreu de ataque cardíaco e queimaduras após realizar ritual em um templo taoista na Malásia, informa a revista britânica Mirror.

Lim Ba, conhecido como Cachorro Negro, se banhou em um caldeirão que estava sendo aquecido por uma fogueira, para "limpar o corpo e a alma". Passados 30 minutos, participantes da cerimônia ouviram o xamã de 68 anos batendo as mãos no caldeirão tentando sair, diz a Mirror

Sacerdotes do templo tiraram o homem, mas o xamã não conseguiu sobreviver: o idoso morreu com queimaduras graves antes da chegada dos médicos.

Vale destacar que Lim Ba realizou este ritual com sucesso durante 10 anos, permanecendo no caldeirão por até 75 minutos. Recentemente, o homem sofria de hipertensão, por isso os médicos insistiram para que ele parasse com tais rituais.

Sputnik