Diretora da Anistia Internacional na Turquia e mais 7 ativistas são libertados

Grupo ainda terá de responder a acusações de "terrorismo"

 Um tribunal de Istambul determinou nesta quarta-feira (25) a libertação de oito ativistas pelos direitos humanos que estavam presos desde julho, incluindo a diretora da ONG Anistia Internacional no país, Idil Eser.

O grupo havia sido detido durante um workshop de ativistas em um hotel de Buyukada, uma das ilhas de Istambul, e inclui dois cidadãos estrangeiros: o alemão Peter Steudtner e o sueco Ali Gharavi.

No entanto, as oito pessoas ainda terão de responder à acusação de terrorismo feita pelo governo da Turquia. Além disso, o presidente da Anistia no país, Taner Kilic, continua preso por suposta ligação com o clérigo e bilionário Fethullah Gülen, tido por Ancara como articulador do fracassado golpe de Estado de julho de 2016.

Kilic terá uma audiência em um tribunal de Esmirna nesta quinta-feira (26) e também é acusado de terrorismo.