Com reuniões do G7, Itália restringe circulação na fronteira

Região de Ventimiglia terá suspensão do Tratado de Schengen

O Tratado de Schengen, que regulamenta a livre-circulação de pessoas na União Europeia, ficará parcialmente suspenso a partir desta quarta-feira (10) na fronteira entre a Itália e a França. 

Principalmente na região de Ventimiglia, os controles de segurança e inspeções serão reforçados até 30 de maio devido às reuniões do G7. 

Entre os dias 11 e 13 de maio, a cidade italiana de Bari receberá os ministros das Finanças dos países-membros do G7. Já o município de Taormina sediará entre os dias 26 e 27 a cúpula dos chefes de Estado e de Governo do bloco, com participação do norte-americano Donald Trump. 

Cidadãos europeus e turistas poderão ter sua entrada na Itália negada caso não estejam com todos os documentos necessários para a estadia no país, como comprovantes e autorizações de permanência. Suspeitos de violar a ordem pública também serão recusados na fronteira. As autoridades italianas recomendam ainda que os viajantes cheguem com maior antecedência aos aeroportos no mês de maio.    

Do lado francês, as autoridades já restringem há meses os sistemas de controle devido aos atentados terroristas que o país foi alvo nos últimos três anos.