Comissão eleitoral turca nega pedido para cancelar referendo

A Comissão Eleitoral da Turquia rejeitou nesta quarta-feira (19) o pedido apresentado pela oposição para anular o referendo do último domingo que ampliou os poderes do presidente Recep Tayyip Erdogan. A decisão de rechaçar o pedido recebeu 9 votos a favor e 1 contra.

Os partidos opositores, principalmente o Partido Republicano do Povo (CHP), entraram com recursos na Justiça pedindo a anulação do plebiscito devido a supostas irregularidades, como a falta de timbre oficial nas cédulas de votação.

Com pouco 51% dos votos, os turcos aprovaram as mudanças na Constituição propostas por Erdogan, como a substituição do parlamentarismo pelo presidencialismo e uma concentração maior de poder no cargo do mandatário.

A decisão vem no mesmo dia que o CHP ameaçou abandonar o Parlamento em forma de protesto contra o plebiscito. "Não reconhecemos o resultado", disse o porta-voz da legenda, Selin Sayek Boke. "Ninguém deve duvida do fato de que exercitaremos todos os nossos direitos democráticos", acrescentou.