Vice-presidente dos EUA: "Coreia do Norte corre riscos se seguir programa nuclear"

Mike Pence acredita que testes norte-coreanos soam como provocação

O vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence disse nesta terça-feira que a Coreia do Norte está entendendo a mensagem da comunidade internacional para se afastar de suas “ambições nucleares”.

“Como o presidente diz, é o momento para eles se comportarem, de ouvirem a comunidade internacional, e deixarem de lado as suas ambições nucleares, as suas ambições por mísseis balísticos, e ter a vontade de se unir à família de nações”, disse Pence à rede americana CNN.

“Da minha parte, de uma forma estranha, é encorajador que eles estejam entendendo a mensagem. A minha esperança é que eles continuarão entendendo a mensagem não apenas dos Estados Unidos, [mas] aqui no Japão, na Coreia do Sul, e cada vez mais da China e de países comprometidos com a desnuclearização da Península Coreana”, completou.

Pence desembarcou no Japão nesta terça-feira, após passar por Seul. A viagem do vice do presidente norte-americano Donald Trump à Ásia e Oceania visa reafirmar compromissos para com aliados e também abrir as portas da nova administração republicana a líderes mundiais, tanto no campo diplomático quanto econômico.

Na segunda-feira, Pence afirmou que a “paciência estratégica” com a Coreia do Norte havia acabado e que “todas as opções tão sobre a mesa” para lidar com Pyongyang. Horas depois, o governo norte-coreano acusou a Casa Branca de buscar uma guerra contra o país, que por sua vez se disse pronto para responder a qualquer ataque, incluindo o nuclear.

Além disso, a Coreia do Norte promete voltar a fazer testes com armas nucleares quando “julgar apropriado”, algo que para Pence soa como provocação. “Não vamos descansar enquanto não desnuclearizarmos a península”, explicou.

Após visitar o Japão, o vice-presidente norte-americano ainda passará pela Indonésia e pela Austrália, antes de voltar aos Estados Unidos com uma parada no Havaí.