Golpe fatal dos EUA mata 4 chefes do Estado Islâmico no Afeganistão

A bomba superpotente dos EUA matou pelo menos 4 chefes do Estado Islâmico, bem como 90 militantes, comunica o canal Tolo News citando as autoridades afegãs.

O Tolo News comunica que um total de 94 militantes foi eliminado durante o bombardeamento recente no Afeganistão, 4 dos quais são comandantes operacionais. Anteriormente, Ismail Shinwari, o chefe da província Nangarhar onde foi realizado o ataque, tinha comunicado sobre a liquidação de 92 militantes.

Os representantes da polícia também acrescentaram que no resultado do bombardeamento foram destruídos sistemas de túneis, armazéns e abrigos dos militantes.

?Os EUA utilizaram pela primeira vez a bomba não nuclear superpotente no Afeganistão contra os militantes do Daesh. O projétil, que pesa mais de 9,5 toneladas, foi largado de um avião MC-130.

Os EUA acrescentaram que o ataque foi realizado contra um sistema de tuneis dos terroristas do Daesh e é uma demonstração da intenção de eliminar o grupo terrorista.

?O presidente dos EUA classificou o ataque como "uma missão bem-sucedida" das forças armadas dos EUA.