'El País': Obrigados a se entender

Tanto em comércio como em segurança, EUA e China devem canalizar seus conflitos

Texto publicado nesta terça-feira pelo jornal espanhol El País afirma que a paz e a prosperidade de todos dependem, mais do que nunca, da capacidade dos EUA e da China para estabelecer um marco de diálogo no qual, se não resolverem definitivamente, pelo menos podem canalizar e conter as várias frentes que as duas superpotências têm abertas hoje. 

El País avalia que das mudanças climáticas à estabilidade do sistema de comércio e de câmbio internacional, passando pela paz e a segurança na península coreana e no Mar da China Meridional, todos os caminhos passam por um acordo entre Washington e Pequim.

De acordo com o artigo a preocupação com o futuro dessa relação está plenamente justificada tanto pela contínua hostilidade de Trump contra a China durante a campanha eleitoral, só superada por suas alusões ao México, como pelas primeiras ações do presidente dos Estados Unidos, tanto durante o período de transição – quando não hesitou em afrontar a China estabelecendo comunicação com a presidenta de Taiwan, Tsai Ing-Wen – como a designação de uma equipe de Governo claramente hostil à China em matéria de comércio e câmbio.

Para concluir, El País afirma que Trump e Xi estabeleceram 100 dias para resolver sua relação comercial. A mesma urgência deveria ser dada à abertura de um diálogo sobre segurança. Um mundo sem um acordo entre EUA e China em matéria de segurança e comércio não é apenas um mundo sem governo, também é um mundo que desliza perigosamente para a anarquia e o conflito. É importante estabilizar essa relação e estabelecer as bases para a cooperação baseada no realismo e no interesse de todos.

> > El País Obligados a entenderse