Marine Le Pen desafia juízes e não comparece a interrogatório

Líder do FN acusa Justiça francesa de 'complô' contra ela

A líder do partido de extrema-direita Frente Nacional e candidata à Presidência da França, Marine Le Pen, desafiou a Justiça de seu país e não compareceu a um interrogatório ao qual foi convocada nesta sexta-feira (24).

Segundo um documento enviado por ela aos juízes e publicado pelo jornal "Le Monde", ela se negará a responder a qualquer chamada judicial durante a campanha eleitoral para a Presidência. A negação da convocação não resulta em nenhuma punição para a política, já que ela tem imunidade parlamentar por ser eurodeputada no Parlamento Europeu.

Le Pen é investigada por um caso de contratos fictícios de dois de seus funcionários no Parlamento Europeu: sua chefe de Gabinete, Catherine Grisot, e seu segurança particular, Thierry Légier. Ontem (23), Grisot foi indiciaad pela Justiça francesa por abuso de poder.

Há dois dias, a líder do FN afirmou que o poder judiciário está fazendo um "complô" contra o fato dela estar liderando a corrida judicial.