'Anti-Trump', premier do Canadá tem primeira reunião nos Estados Unidos

Nafta e refugiados devem dominar pauta de encontro com Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, se reúnem nesta segunda-feira (13) em Washington, no primeiro encontro oficial entre os dois líderes de governo.  

Considerados opostos na gestão de seus países, os dois devem ter como debates principais o acordo comercial Nafta - entre EUA, Canadá e México -, que Trump afirmou querer rever, e a questão da entrada de imigrantes e refugiados.    

Se o "Anti-Trump" nunca se manifestou contrário à revisão do Nafta - mantendo o acordo -, a postura em relação ao segundo tema é completamente oposta ao do republicano. Enquanto o magnata ordenou a proibição da entrada de milhares de imigrantes de sete países de maioria muçulmana - Iêmen, Líbia, Síria, Iraque, Somália, Sudão e Irã - em ordem que foi suspensa pela justiça e proibiu o recebimento de refugiados por 120 dias, o canadense manteve e reforçou sua política de "portas abertas" para os estrangeiros.    

Até mesmo quando Trump baixou o decreto, o premier usou as redes sociais para publicar uma mensagem de acolhimento. "Aos que fogem da perseguição, do terror e da guerra, saibam que o Canadá vos acolherá independentemente de vossa fé. A diversidade é a nossa força", escreveu Trudeau.    

Neste domingo (12), Trudeau afirmou que o encontro entre os dois líderes debateria "todo tipo de assunto, incluindo o crescimento econômico e oportunidades para a classe média" e ressaltou que seu país "será sempre fiel aos seus valores".