Israel dará 'resposta poderosa' a todos atacantes, avisa Netanyahu

Israel não está interessado na escalada do conflito nas suas fronteiras, mais não hesitará em responder aos bombardeios de territórios limítrofes, avisou Benjamin Netanyahu, premiê israelense.

Anteriormente nesta semana, os extremistas que atuam na península egípcia de Sinai lançaram vários mísseis contra a cidade turística israelense de Eilat, fazendo com que Israel use seus sistemas de defesa antimíssil para intercepta-los.

"No âmbito dos últimos acontecimentos, tais como o bombardeio de Eilat e outras áreas do país, queria sublinhar, que temos uma política bem clara em relação a isso. Responderemos de forma decisiva e poderosa a qualquer ataque", declarou Netanyahu na última sessão do parlamento realizada no domingo (12).

"Quem quer que nos ataque pagará caro. Não queremos uma escalada, más não tememos dar resposta poderosa a todos os que tentem nos atacar", acrescentou ele.

A responsabilidade do ataque a Eilat foi reivindicada pela sucursal do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) que atua no Sinai. Felizmente, do ataque não resultaram vítimas nem danos materiais. Horas depois, as autoridades palestinas de Gaza informaram sobre um ataque ao túnel subterrâneo que liga o enclave ao Egito. Os militares israelenses negam sua participação nesse incidente.