Trump critica juízes que analisam polêmico veto a imigrantes

Para presidente, magistrados são muito politizados

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou os juízes da Corte de Apelação nesta quarta-feira (8) por terem demonstrado "ceticismo" pela ordem executiva que impede a entrada de cidadãos de sete países, de maioria islâmica, no país.

"A ordem não poderia ser mais precisa, está escrita de maneira perfeita. Mesmo um estudante ruim conseguiria entendê-lo. A Corte me parece muito politizada", afirmou o mandatário.

Na noite desta terça-feira (7), os três juízes da Corte de Apelação que analisam o pedido do governo norte-americano de restabelecer a ordem executiva - que foi suspensa na semana passada por um tribunal federal - pressionaram bastante tanto o representante de Trump como os procuradores que querem manter a ação.

Apesar de não ter uma data fixa, a decisão pode sair a qualquer momento. Caso perca, o republicano disse que pode recorrer à Corte Suprema para por a medida em prática.

A ordem polêmica foi anunciada por Trump em janeiro e impede que pessoas nascidas na Síria, Irã, Líbia, Iêmen, Somália, Sudão e Iraque fiquem proibidos de entrar nos EUA por 90 dias. O mesmo decreto impede que o país receba refugiados de qualquer lugar do mundo por 120 dias.