Italiana é impedida de amamentar e gera revolta de ministra

Mulher estava em agência de correios em Biella, em Piemonte

Um mulher foi impedida de amamentar em público enquanto aguardava atendimento em uma agência dos correios em Biella, na região de Piemonte, na Itália, e a atitude gerou revolta na ministra da Administração Pública (PA), Marianna Madia.    

"Em nenhum lugar pode ser proibido o aleitamento. Rápida diretiva para todas as PA", escreveu a ministra compartilhando a matéria com o caso.    A mãe da criança, que não foi identificada, contou a história ao portal "News Biella" nesta sexta-feira (27).    

"Entrei, esperava a minha vez e enquanto estou lá, meu filho acordou e começou a chorar. Então queria alimentá-lo, mas ele se sujou e pedi para indicarem um banheiro", conta a mulher, revelando a resposta da atendente.    

"'Aqui não é um bar e não pode fazer isso em meio aos clientes'. Como eu estava visivelmente chocada e não parava de insistir , ela me convidou a se esconder atrás de um cartaz. Ela me dizia que era proibido eu amamentar, mas quando pedi que me mostrasse a lei, ela não apareceu mais", relatou a mulher.