Itália dará vacinas mais importantes de maneira gratuita

Atualização de lei foi assinada pelo premier Paolo Gentiloni

A Itália dará gratuitamente as vacinas previstas para a população, de qualquer idade, após uma atualização na lei "Níveis Essenciais de Assistência" (LEA, na sigla em italiano), anunciou a ministra da Saúde Beatrice Lorenzin. O texto foi assinado pelo primeiro-ministro Paolo Gentiloni.

"As vacinas serão gratuitas para todos e sem pagamento de tickets porque elas não são a cura, mas atendem à prevenção coletiva da população", disse Lorenzin.

Entre as vacinas que passarão a serem disponibilizadas, estão a do HPV para homens (mulheres já recebiam), dois tipos contra a meningite (a anti-pneumocócia e a anti-meningocócica) e a anti-gripal para pessoas com mais de 65 anos.

Lorenzin considerou a medida "histórica" para a saúde italiana, já que a atualização sobre o quadro de vacinas não era atualizado há mais de 15 anos.

"Para a atualização da LEA, não precisaremos esperar mais 15 anos", explicou a ministra ao informar que será formada uma Comissão sobre o tema, para monitorar e atualizar a lista anunciada - incluindo ou retirando vacinas que já tenham se tornado obsoletas.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais