'WSJ': Fiat Chrysler é acusada de manipular emissões de poluentes nos EUA

As ações da Fiat chegaram a cair 13% depois do anúncio

Matéria publicada nesta sexta-feira (13) pelo The Wall Street Journal conta que reguladores ambientais dos Estados Unidos acusaram a Fiat Chrysler Automobiles NV de usar software que permitiu emissões ilegais de poluentes em veículos com motor a diesel, no episódio mais recente de uma ofensiva sem precedentes do governo americano contra montadoras que violam as normas de controle da poluição.

Segundo a reportagem a EPA, agência americana de proteção ambiental, dias antes do fim do governo de Barack Obama, entregou uma notificação de violação à Fiat Chrysler, acusando a montadora de usar software ilegal que permitiu que 104 mil utilitários esportivos Jeep Grand Cherokee e camionetes Ram de modelos recentes liberassem gases tóxicos além dos limites legais. Os veículos afetados são modelos de 2014 e 2016.

> > The Wall Street Journal Fiat Chrysler Used Emissions-Cheating Software, EPA Says

Journal destaca que ações da Fiat chegaram a cair 13% depois do anúncio.

O noticiário afirma que a decisão EPA foi anunciada um dia depois de seis executivos atuais e antigos da Volkswagen AG serem formalmente acusados de participar no escândalo de emissões que envolveu cerca de 600 mil veículos com motores diesel da montadora alemã vendidos nos EUA. 

Separadamente, a Volkswagen se declarou culpada de acusações criminais e concordou em pagar US$ 4,3 bilhões em multas, finaliza The Wall Street Journal.