Contra Vaticano, presidente filipino distribui preservativos

Cerca de 6 milhões de mulheres receberão 'camisinhas' femininas

O polêmico presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, distribuirá, gratuitamente, preservativos femininos para cerca de seis milhões de mulheres.   

A iniciativa tem como objetivo traçar o perfil da "nova família moderna" tendo o contraceptivo como base, além de estimular uma "paternidade responsável e uma saúde reprodutiva".    

A medida faz parte do programa de governo lançado por Duterte que visa reduzir a pobreza do país. Os preservativos serão destinados, principalmente às mulheres que não tiveram uma educação sexual adequada.    

O decreto possibilita aos filipinos "o direito de decidir livre e responsavelmente o número de filhos desejados". No entanto, as Filipinas está entre os países mais católicos do mundo. Desta forma, segundo a imprensa local, esta decisão também tem o objetivo de criar um atrito com o Vaticano. Há alguns anos, uma campanha de distribuição de preservativos para combater doenças sexualmente transmissíveis gerou uma enorme polêmica no país, já que a Igreja considera inaceitável o uso de contraceptivos.