Tunisiano que atacou Berlim passou por quatro países europeus

Anis Amri saiu da Alemanha para Holanda, França e Itália

O suposto terrorista que atacou o mercado de Natal em Berlim, no último dia 19, Anis Amri, passou por quatro países antes de ser morto por policiais de Milão na sexta-feira (23).    

Segundo dados recuperados pelos investigadores no celular do tunisiano, ele deixou Berlim - ainda de maneira desconhecida - e partiu para Amsterdã, na Holanda, onde passou pelas cidades de Breda, Nijmegen e Zwolle antes de chegar na capital holandesa.    

De lá, pegou um ônibus na estação de Sloterdijk com destino a Lyon, na França. Da estação de Lyon Part-Dieu, ele fez paradas com o trem em Chambery, na região francesa de Savoia, e em Bradonecchia e Settimo Torinese, na região de Piemonte, na Itália.    

Logo após parar na região, pegou um ônibus até a Estação Central de Milão e seguiu para Sesto San Giovanni - onde acabou sendo morto por policiais. Os investigadores da Procuradoria de Milão revelaram que não há nenhum uso do celular, mas o chip instalado nele conseguiu mostrar o percurso feito por Amri pela Europa. Os dados foram coletados entre os dias 20 e 23 de dezembro.    

O tunisiano, acusado de ser o responsável pela morte de 12 pessoas ao jogar um caminhão contra o mercado de Natal em Berlim.