Após apoiar Renzi, Obama parabeniza Gentiloni

Presidente elogiou compromisso do italiano com o crescimento

Principal aliado da Itália no cenário internacional, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, enviou uma mensagem de congratulação ao novo primeiro-ministro do país, Paolo Gentiloni, que recebeu o voto de confiança da Câmara dos Deputados na última terça-feira (13).

Segundo um comunicado da Casa Branca, o democrata disse que aprecia o compromisso assumido pelo premier de incentivar o crescimento econômico e a criação de postos de trabalho. "O presidente não vê a hora de trabalhar com o governo italiano na busca dos objetivos comuns de crescimento sustentável e reforço da segurança", afirma a nota.

Ex-ministro das Relações Exteriores, Gentiloni foi designado pelo presidente da Itália, Sergio Mattarella, para formar um novo governo após a renúncia de Matteo Renzi, derrotado em um referendo constitucional no dia 4 de dezembro.

Antes do pleito, Obama elogiou a reforma rejeitada na consulta popular e pediu para os italianos votarem "sim". Além disso, recebeu Renzi em seu último jantar de gala na Casa Branca, em um claro sinal de apoio ao agora ex-primeiro-ministro. No entanto, ele não terá muito tempo para trabalhar com Gentiloni, já que deixará a Presidência dos EUA em 20 de janeiro.

Com um governo praticamente igual ao de seu antecessor, o premier não teve dificuldades para conquistar o voto de confiança da Câmara. Nesta quarta-feira (14), será a vez do Senado, onde a votação está marcada para as 15h (12h em Brasília).

A expectativa é que o novo governo tenha uma maioria mais exígua que a de Renzi na Câmara Alta devido à deserção do grupo parlamentar Aliança Liberal Popular-Autonomias (ALA), liderado pelo senador Denis Verdini, ex-aliado de Silvio Berlusconi. A oposição deve boicotar a votação.