Milícia no nordeste do Congo mata 30 civis

Conflito étnico já deixou dezenas de mortos e feridos no país desde o início dos enfrentamentos entre os Nande e os Hutus. Relatos dão conta de assassinatos brutais com facões e armas de fogo.

A milícia étnica Nande, matou cerca de 30 civis, a maioria da etnia Hutu, na manhã deste domingo.O evento, ao leste do Congo, é mais um na escalada de violência entre os dois grupos que tem acontecido desde o início do ano. 

A administradora no território Lubero da província de Kivu do Norte, Joy Bokele, disse à agência de notícias Reuters que os combatentes da milícia Mai Mai Mazembe atacaram a aldeia de Luhanga às 5h da manhã, hora local, com armas e facões. "Por enquanto, temos um número provisório de cerca de 30 mortos e cerca de 20 feridos", disse Bokele. 

As milícias que reivindicam representar os dois grupos étnicos têm se envolvido na violência recíproca. As tensões entre os Hutus e as comunidades vizinhas aumentaram desde que o exército congolês lançou uma ofensiva militar no ano passado contra a principal milícia Hutu na região, deslocando um grande número de combatentes e civis.