Estado Islâmico reivindica atentado que matou 12 militares no Egito

O grupo terrorista Estados Islâmico assumiu a autoria do ataque contra posto de controle no norte da Península do Sinai, no Egito, que matou 12 soldados. Nesta sexta-feira (25) homens não identificados atacaram o posto de controle perto da cidade de al-Arish, no norte do Sinai.

De acordo com a informação da agência Reuters, os militantes explodiram vários carros ao lado de um posto de controle. Durante o ataque ao ponto, cerca de 30 soldados se encontravam no local, entre os quais morreram 12.

O Egito realiza há mais de dois anos uma operação antiterrorista no norte da Península do Sinai, onde grupos extremistas se instalaram em áreas remotas. 

Apesar do fato de que a intensidade das atividades terroristas têm tem diminuído nos últimos meses, constantemente acontecem relatos de novos atentados de extremistas. Durante este tempo, centenas de policiais e militares foram mortos e feridos na região pelas ações dos terroristas. Centenas de policiais e militares morreram em ataques durante este período.