Como será o gabinete do novo presidente dos EUA?

Ao contrário dos candidatos anteriores à presidência norte-americana, que habitualmente possuem doadores e pessoal que potencialmente pode formar o gabinete em caso de vitória nas eleições, o futuro presidente dos EUA, Donald Trump, ainda não tem uma equipe formada.

O seu staff estava trabalhando para criar uma lista de pessoas que podem compor o novo governo, informou a revista Politico.

Considera-se que Trump contratará representantes do setor privado, especialmente os que o apoiaram durante toda a campanha.

Entre as posições mais importantes no governo estão a de secretário de Estado e secretário da Defesa.

Há rumores que há três candidatos principais à secretaria de Estado. Entre eles estão o entusiasta apoiador de Trump e ex-presidente da Câmara dos Representantes Newt Gingrich, o presidente do Comitê das Relações Exteriores do Senado, Bob Corker, e o ex-embaixador norte-americano na ONU, John Bolton.

Quanto ao secretário da Defesa, os principais pretendentes são o senador Jeff Sessions, o ex-conselheiro para a segurança nacional, Stephen Hadley e o ex-senador Jim Talent, informou a revista.

Mais uma posição importante é o secretário do Tesouro. Donald Trump disse que só vê nesse posto uma pessoa – o diretor financeiro da sua campanha – Steven Mnuchin, que por muitos anos trabalhou no grupo financeiro Goldman Sachs e agora chefia a empresa Dune Capital Management.

Entre os candidatos ao posto de secretário do Interior estão Forrest Lucas, cofundador da petrolífera Lucas Oil, Robert Grady, ex-oficial da Casa Branca sob George Bush. Entretanto, entre os que pretendem a este cargo há o filho de Trump – Donald Trump júnior – e Sarah Palin.

Há rumores de que a posição do procurador-geral pode ser assumida pelo ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, pelo governador do estado de Nova Jersey, Chris Christie, ou pelo procurador do estado de Flórida, Pam Bondi.

Para o cargo do secretário do Comércio, Trump irá escolher pessoas do mundo dos negócios. Entre eles estão o investidor Wilbur Ross e Dan DiMicco, atual conselheiro de Trump para os assuntos do comércio. Outros candidatos incluem o ex-governador do Texas, Rick Perry, o ex-governador do Arkansas, Mike Huckabee e Chris Christie, que segundo algumas informações, já luta para se tornar procurador-geral.

Segundo a Politico, entre os possíveis candidatos ao cargo de secretário do Trabalho agora há um só nome – Victoria Lipnic, que trabalhava na Comissão de Igualdade de Oportunidades iguais na área do emprego.

Os candidatos para secretário da Saúde e Serviço Social são o governador da Flórida Rick Scott, o ex-presidente da Câmara dos Representantes, Newt Gingrich e o ex-candidato republicano à presidência Ben Carson. O próprio Trump tem prestado bastante atenção em Carson.

O secretário da Energia será, provavelmente, o bilionário do estado de Oklahoma Harold Hamm.

Entre os candidatos à posição de diretor da Agência de Proteção do Ambiente dos EUA está uma cética na área do clima, Myron Ebell, que também é integrante da equipe de Trump, Joe Aiello, Carol Comer e Leslie Rutledge.

Trump já fez alusões sobre quem pode se tornar secretário da Educação. O candidato mais provável é Ben Carson. O outro candidato é William Evers.

O cargo de secretário de Assuntos dos Veteranos pode ser entregue ao apoiador de Trump Jeff Miller.

Segundo algumas informações, o Departamento de Segurança Interna pode vir a ser encabeçado por David Clarke, xerife do Wisconsin ou mesmo por Chris Christie.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais