Milhares de curdos marcham em toda a Europa contra Erdogan

Protesto ocorre após a prisão de políticos pró-curdos e jornalistas da oposição

Milhares de curdos marcharam neste sábado (5) em várias cidades europeias, principalmente em Colônia, na Alemanha, para protestar contra o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, após a prisão de políticos pró-curdos e jornalistas da oposição.Enquanto isso, a polícia turca dispersou com gás lacrimogêneo e canhões d'água centenas de manifestantes que protestavam em Istambul pelas mesmas razões.

Na sexta-feira, a Turquia prendeu dois líderes e vários deputados do HDP, principal partido curdo no país. A notícia foi recebida com preocupação no exterior. Além disso, nove funcionários do principal jornal da oposição turca, Cumhuriyet, foram colocados sob custódia neste sábado.A maior manifestação foi realizada em Colônia, onde cerca de 6.500 participantes marcharam pacificamente no centro da cidade, segundo a polícia. Muitas pessoas levaram bandeiras e cartazes de apoio ao HPD, bem como retratos dos presos, inclusive do jovem co-presidente do HDP, Selahattin Demirtas.

Em Stuttgart, cerca de 2.000 pessoas participaram de uma manifestação semelhante. Em Bremen, foram cerca de 1.200, de acordo com a agência alemã DPA. A Alemanha tem a maior comunidade curda na Europa, com cerca de um milhão de pessoas, mas também a maior diáspora turca no mundo, o que ameaça importar para o solo alemão as tensões entre as duas comunidades, alimentadas pela política repressiva de Erdogan na Turquia.

Na França, cerca de 2.000 manifestantes marcharam no centro de Paris, segundo a polícia. Várias organizações de esquerda, incluindo o Partido Comunista e do Partido de Esquerda, apoiaram a demonstração.Havia ainda cerca de 800 pessoas em Rennes e 300 em Marselha. Na Bélgica, cerca de 300 curdos protestaram em Bruxelas no período da tarde em frente à Estação Central, de acordo com a agência Belga.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais