Rússia veta resolução francesa sobre a Síria

A Rússia vetou neste sábado o projeto de resolução apresentado pela França no Conselho de Segurança das Nações Unidas, com o objetivo de suspender todos os ataques e os voos militares sobre Aleppo, na Síria. 

Além da Rússia, a Venezuela (que não tem poder de veto) também votou contra o texto francês, enquanto outros 11 países votaram a favor. China e Angola se abstiveram. Em alternativa ao projeto francês, que, segundo Moscou, não trata do problema específico da Frente al-Nusra, a missão russa apresentou na última sexta-feira outra proposta ao CS da ONU, apoiando a iniciativa do enviado especial da organização, Staffan de Mistura, para retirar os combatentes da Frente al-Nusra da cidade, e pedindo a implementação dos acordos sobre a Síria alcançados por EUA e Rússia em 9 de setembro. 

A medida russa, que deve ser votada em breve, também pede o envio de uma equipe de trabalho do Grupo Internacional de Apoio à Síria para monitorar o cumprimento do cessar-fogo no país e a separação imediata entre as forças da chamada oposição moderada e os militantes radicais.  De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, a resolução francesa distorcia a complexa situação em terra, dando a falsa impressão de que Moscou e Damasco seriam os verdadeiros agressores, enquanto o conflito no leste de Aleppo se torna mais complicado com a união de forças da oposição consideradas mais moderadas com combatentes extremistas, da al-Nusra.