Merkel diz que Europa contribuiu para problemas na África

Chanceler ainda criticou postura britânica sobre imigração

A chanceler alemã, Angela Merkel, voltou a falar sobre a crise imigratória e reconheceu que a Europa tem "responsabilidades" sobre as crises que atingem o continente africano.

Em discurso à representantes do setor industrial nesta quinta-feira (6), Merkel ressaltou a importância de desenvolver um relacionamento "duradouro" com a África, que deverá durar "por muitos anos e décadas".

"Com o colonialismo, nós contribuímos muito com as dificuldades atuais de alguns países africanos. Temos uma responsabilidade não apenas com as clássicas ajudas de desenvolvimento, mas também para possíveis desenvolvimentos da economia", acrescentou.

Atualmente, os países do norte africano estão entre aqueles que mais registram a fuga de cidadãos para a Europa. Para eles, a Itália é a maior porta de entrada pelo Mar Mediterrâneo.

Já ao falar sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, Merkel também mandou um "recado" para a premier britânica Theresa May, que acusou os imigrantes de serem responsáveis por grandes problemas em seu país.

"Se nós não dissermos que o pleno acesso ao mercado interno da UE está ligado à plena aceitação das quatro liberdades fundamentais europeias, se abrirá na Europa um processo para que cada país faça o que bem entender", destacou a chanceler sobre as negociações do Brexit.