Atentado em casamento deixa mais de 30 mortos na Síria

EI reivindicou ação terrorista em território perdido para curdos

O grupo Estado Islâmico reivindicou um atentado terrorista ocorrido durante uma festa de casamento na cidade síria de Hasakah nesta segunda-feira (3).

Segundo a ONG Observatório Nacional para os Direitos Humanos na Síria (Ondus), ao menos 31 pessoas morreram, entre elas, cinco crianças, e outras 80 ficaram feridas.

Ainda de acordo com a entidade, o casamento era realizado por membros do grupo curdo Forças Democráticas Sírias (SDF), apoiado pelos Estados Unidos, e que impôs uma série de derrotas ao EI nos últimos anos. Até mesmo a cidade de Hasakah foi libertada das mãos dos jihadistas nas últimas semanas.

Em nota divulgada pelo EI, o grupo afirma que o ataque foi realizado por Abu Barai al-Ansari e diz ainda que o extremista abriu fogo contra as pessoas na festa antes de se suicidar com bombas presas ao corpo.