Estado Islâmico assassinou jornalista holandês na Líbia

Um fotojornalista holandês morreu neste domingo na Líbia, atingido por franco-atiradores do Daesh em Sirte, segundo relatos da imprensa.

O Ministério das Relações Exteriores holandês não confirmou o incidente, mas os relatórios iniciais sugerem que a vítima é Jeroen Oerlemans. Outro jornalista, Jan Eikelboom, twittou confirmando a morte de Oerlemans. 

"Ele usava um colete, mas a bala o atingiu perto do coração", ele twittou.

?A imprensa holandesa escreve que em 2012 Oerlemans foi sequestrado no norte da Síria e permaneceu em cativeiro durante dez dias, juntamente com o jornalista britânico John Cantlie, até que ambos foram libertados pelos combatentes do Exército Livre da Síria.

Três cidadãos britânicos foram acusados ??de sequestro, porém não havia provas suficientes e Oerlemans e Cantilie se recusaram a testemunhar por razões desconhecidas, de modo que os suspeitos evitaram a punição.

Desde o final de março 2016, Líbia possui um Governo de Unidade Nacional, liderado por Fayez al-Sarraj, e tenta superar a profunda crise que eclodiu em 2011, após a deposição e assassinado de Muammar Kadhafi. Alguns territórios da Líbia, no entanto, permanecem sob o controle de grupos jihadistas ligados com Daesh.