Obama: não haverá progresso na Síria sem compromissos da parte da Rússia

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse que será difícil alcançar progresso na Síria se Moscou não ceder. 

"Temos sérias divergências com os russos em relação aos grupos que apoiamos [na Síria] e, sem concessões, vai ser complicado ver a próxima fase, para reduzir a violência e garantir o acesso humanitário", disse Obama em uma coletiva de imprensa conjunta com a primeira-ministra britânica, Theresa May, à margem da cimeira do G20, que está decorrendo na cidade chinesa de Hangzhou em 4 e 5 de setembro.

Ao mesmo tempo, ele destacou que as conversas com a Rússia são a chave para avançar em direção a uma solução pacífica para a Síria. Na sexta-feira, o ministro russo do Exterior, Sergei Lavrov, anunciou que Moscou manteve consultas com Washington para desenvolver mecanismos de coordenação no país árabe e que confia na conclusão do trabalho nos próximos dias.