Em vídeo, jihadista diz que Estado Islâmico 'rezará em Roma'

Grupo utiliza Roma como uma metáfora para a Igreja Católica

Os jihadistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) difundiram um novo vídeo de propaganda em que um militante diz que um dia o grupo irá "rezar em Roma".    

"Existe crise, mas, depois da crise, realizaremos nossas rezas em Roma, como prometeu o profeta", diz o militante Abdel Rahman al Libi, aos colegas no Iraque e na Síria antes de realizar um atentado suicida na Líbia. 

"Não se preocupem pela união dos cruzados com os tiranos árabes contra vocês, Deus nos dará a vitória, somos uma nação unida e iremos impor a sharia - a lei islâmica - em todo o mundo", acrescentou.    

Segundo o portal de notícias "Alwasat", o agressor morreu em uma operação suicida contra um centro das forças líbias em Bengasi em 30 de julho, mas o vídeo teria sido publicado na Internet apenas recentemente.    

Em suas gravações, o grupo costuma utilizar Roma como uma metáfora para a Igreja Católica, já que a capital italiana abriga o Vaticano. No fim do ano passado, o EI já havia divulgado na Internet um vídeo que mostrava tanques de guerra avançando contra o Coliseu.    

Atualmente, a capital da Itália recebe o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, um dos maiores eventos do catolicismo nos últimos anos e que tem atraído milhões de peregrinos do mundo inteiro. No entanto, esse intenso fluxo de turistas elevou a preocupação sobre possíveis ataques jihadistas na cidade, já que a Igreja Católica é um dos principais alvos do EI.